• Sexta-Feira, 16 de Novembro de 2018
  • Porto Feliz - Boa noite

Salvem os Direitos Humanos

Videos_01

Salvem os Direitos Humanos

Chegou a hora de por um fim à falta de respeito com algo tão importante, e que, infelizmente precisou de tantas mortes, sofrimentos e atrocidades para ser criado.

Embora, a maioria tenha preguiça, precisamos entender alguns pontos históricos que influenciaram na criação da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Tentarei ser rápido, juro.

Tudo se iniciou na Segunda Guerra Mundial, que ocorreu entre 1939 e 1945. A Alemanha foi o cenário; Adolf Hitler, o vilão-coadjuvante; e os milhões de mortos, os personagens principais, dentre eles: negros, judeus, homossexuais, crianças, mulheres e outras categorias reprimidas. Em seguida, foi criada a ONU, através da publicação da Carta das Nações Unidas, envolvendo, inicialmente, 50 países. No final de 1948, a ONU adotou a Declaração Universal dos Direitos Humanos. 

Superado o contexto histórico (de forma resumida, é claro), podemos entender seus conceitos e o motivo que deveria impedir a sociedade de não levar a sério o que a protege.

Os Direitos Humanos são fundados sobre o respeito pela dignidade e o valor de cada pessoa. O que você faz, gosta e pensa é protegido por isso. Isso não se dá apenas no Brasil, mas em todo o mundo, visto que outra característica importante é a universalidade. Além disso, os direitos humanos são indivisíveis, inter-relacionados e interdependentes, já que é insuficiente respeitar alguns direitos humanos e outros não. Na prática, a violação de um direito vai afetar o respeito por muitos outros. 

Porém, chegamos à parte ruim do assunto: muitos (muitos mesmo) pensam que os Direitos Humanos servem apenas para proteger bandido, e que o cidadão de bem tem prejuízo com isso. Pelo amor de Jesus, não é assim.

Ao nascer, a pessoa adquire direitos. É impossível dizer se o recém-nascido irá crescer e seguir o ‘lado negro da força’. Infelizmente, alguns preferem, mas mesmo assim o direito continua existindo. Dessa forma, se você quer os seus direitos garantidos, precisará aceitar que todos também querem e terão, assim como você. Não se deve confundir a insatisfação com a falta de punição por conta da lei em nosso país, com a vontade de extinguir os direitos alheio. Extingue-se o do seu vizinho, extingue-se o seu também. 

Há quem adore falar “Direito dos Manos”. Pare, apenas pare. Você deveria ficar feliz por não precisar acionar os Direitos Humanos, sinal que o seu direito e a sua dignidade não estão sendo violados. E que continue sempre assim. 

As pessoas não buscam justiça, na realidade querem apenas vingança. Por conta disso, Gandhi disse: “olho por olho e o mundo acabará cego”.

Comentários